Aproximadamente 80% da comunicação humana com o mundo exterior é realizada através dos olhos. A perda da visão gera o aprimoramento de outros sentidos do corpo, como o tato e audição. Como todo órgão do corpo humano, o olho está sujeito a sofrer danos, seja ele congênito ou adquirido.

 

No caso da visão, impulsos sensoriais (luz), são transformados em impulsos nervosos (elétricos) ao atingir a retina. Então, através das fibras do nervo óptico, esses impulsos chegam ao córtex cerebral occiptal e são transformados em visão.

 

Em suma, o olho humano é composto por três camadas. A esclera, a camada mais externa, de cor branca, é a que dá proteção aos olhos, pois é mais espessa e rígida.  A porção anterior da esclera é transparente e é chamada de córnea. A mais interna é a retina, a camada sensorial, responsável pela visão. Entre a esclera e a retina há uma camada vascularizada e pigmentada, chamada coróide.

 

A entrada de luz nos olhos é regulada pela abertura e fechamento da pupila, popularmente concedida como “menina dos olhos”. A pupila é a abertura na íris que, por sua vez, é uma diferenciação da coroide e corresponde ao colorido dos olhos.

 

Quando a luz penetra nos olhos, antes dela atingir a retina, ela passa pela pupila e atravessa o cristalino, conhecido como lente natural dos olhos, ele é responsável pela focalização dos objetos em diferentes distâncias.

Ilustração: Laurel V. Schaubert em Oftalmologia Geral (2ª edição)

 

A movimentação do globo ocular é feita através dos músculos extraoculares que estão fixos na órbita e inseridos no globo ocular. São eles: o reto superior, inferior, lateral, medial e os oblíquos superior e inferior.

 

A partir da córnea, o olho é revestido por uma membrana chamada conjuntiva. Ela também está presente na parte interna das pálpebras. Estas protegem os olhos contra traumas, mantém a umidade ocular através da lágrima produzida pelas glândulas lacrimal e acessória, evitando, assim, o ressecamento, e, além da função de lubrificação, mantêm a oxigenação das estruturas mais externas e previnem contra infecções bacterianas.